A depressão é um dos transtornos mentais mais comuns em jovens

A depressão infelizmente, pode acometer uma pessoa em qualquer fase da vida e, ao contrário do que muitos pensam, nem sempre é necessário um “motivo” ou uma “razão” para ter depressão. Então, a minha primeira recomendação é: NÃO JULGUE a pessoa com depressão, respeite-a.

De volta ao tema central, a depressão na adolescência é real. Sabemos que a fase é caracterizada por uma transição da infância para a vida adulta, e muitas mudanças, desde hormonais até comportamentais estão para acontecer.

Apesar de ser um momento marcado por tantas mudanças, é neste momento que os pais precisam ter um olhar atento! Temos uma ideia estereotipada de que adolescente é “aborrecente”, porque fica irritado, dorme demais, etc. Porém, ele pode estar com depressão sem que ninguém perceba.

É claro, que não é uma tarefa fácil identificar se seu filho está com uma tristeza “comum”, aquela que todos sentem ou com algum transtorno psíquico, como a depressão. O que ajuda muito é estar próximo do filho sempre e manter um diálogo aberto, honesto e sem julgamentos.

O julgamento pode afastar o seu filho, pois ele pode não se sentir à vontade em dividir que está sofrendo por medo da sua reação.

A minha dica é: deixe a “porta” sempre aberta para o seu filho. Diga a ele que não existe assunto proibido, e que você está ali para ajudá-lo em qualquer situação. E caso, você desconfie que se trata de depressão, procure ajuda profissional imediatamente. Depressão tem tratamento e vocês não estão sozinhos!

Nós médicos estamos aqui para ajuda-los, sempre.

Abraços, Dra. Mônica Melo

Dra. Mônica Melo é psiquiatra, graduada em Medicina pela Universidade Católica de Brasília e especialista em Terapia Cognitiva Comportamental pelo Instituto de Psiquiatria da USP. CRM-DF: 16685

Obrigado.