Chamamos de apneia do sono quando a pessoa deixa de respirar por alguns segundos, uma consequência das vias áreas obstruídas. Essas pequenas pausas na entrada de ar podem diminuir a concentração de oxigênio no sangue, o que pode trazer consequências sérias.

Então, é importante dizer que as consequências da apneia do sono vão muito além das noites mal dormidas. Já foi comprovado que a síndrome está associada ao aumento na incidência de infartos, derrames cerebrais e até arritmias cardíacas, por exemplo.

Além disso, durante um episódio de apneia, os batimentos cardíacos ficam irregulares, o que eleva a pressão arterial. Por isso, é extremamente importante não negligenciar o problema.

A recomendação é procurar um otorrinolaringologista para que ele investigue as causas da apneia e indique o melhor tratamento.